Aguarde...

SAÚDE QUE SE VÊ

50 mil litros de plasma para transformação em medicamentos é o objetivo do IPST

Diogo Mendes
29-01-2019 12:57h

João Paulo Almeida, presidente do Instituto Português do Sangue e Transplantação (IPST) esteve no programa Saúde em Dia, do Canal S+, e explicou tudo sobre o Programa Nacional de Fracionamento de Plasma Humano que já está na segunda fase.

O IPST recebeu, em dezembro, os primeiros medicamentos fruto de plasma recolhido em Portugal e avança agora para a segunda fase do projeto com uma meta mais ambiciosa.

Segundo o médico do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra, nesta segunda fase do plano estratégico será contemplado “o fracionamento de cerca de 50 mil litros de plasma”.

Este plasma é proveniente do IPST e também de vários hospitais portugueses, o grande objetivo desta medida é maximizar o aproveitamento desta parte líquida do sangue, obtido exclusivamente a partir das dádivas dos portugueses, na produção de medicamentos.

Isto traduz-se não só numa redução de custos, mas também numa menor dependência do mercado externo em albumina humana, imunoglobulina humana e fator VIII.

A 1.ª fase do Programa Estratégico Nacional de Fracionamento do Plasma foi concluída com o envio para fracionamento de 30.000 litros de plasma.

 

 

Para ver o programa na íntegra, consulte:

Saúde em Dia - S+ ou a posição 129 da grelha da NOS.

MAIS NOTÍCIAS