Aguarde...

SAÚDE QUE SE VÊ

Optometristas indignados com acusações dos Ortoptistas

S+
09-11-2018 19:30h

Raul Sousa, presidente da Associação de Profissionais Licenciados de Optometria (APLO) comentou hoje no Porto as declarações proferidas ontem ao S+ por Aldina Reis. Segundo a presidente da Associação Portuguesa de Ortoptistas (APOR), existem em Portugal dois mil optometristas a trabalharem em lojas de ótica onde fazem exames e diagnósticos com retinografos sem terem a devida formação e a funcionarem "num vazio legal" sem serem escrutinados no exercicio da sua actividade profissional. Em entrevista ao programa "Saúde em Dia", Aldina Reis criticou ainda o fato dos optometristas não serem "profissionais de saúde" e que essa tarefa devida ser confiada apenas aos oftalmologistas e aos ortoptistas, que estudam 4 anos em escolas de saúde.

 

Na véspera da XIV edição das Conferências Abertas de Optometria (CAO’S), que arranca amanhã no Porto, Raul Sousa responde às acusações, ponto por ponto, evocando a Organização Mundial de Saúde (OMS) para quem os optometristas devem fazer parte, como sucede noutros países europeus da rede de cuidados primários para a visão. Para o especialista, a OMS é clara na definição das categorias profissionais que estão envolvidas nesta área da saúde visual, são elas: os oftalmologistas, os optometristas e o "pessoal técnico de apoio oftálmico, onde se incluem os ortoptistas". 

O presidente da Associação de Profissionais Licenciados de Optometria (APLO) destacou ainda que mais de 80% dos optometristas têm uma licenciatura pré Bolonha ou mestrado pós Bolonha e outros mesmo doutoramento, graus académicos que "outras profissiões não podem afirmar".

Em comunicado enviado à redação do S+, também a União Profissional dos Ópticos e Optometristas Portugueses (UPOOP) classificou as afirmações proferidas por Aldina Reis como: "difamatórias, falsas e desenquadradas, relativamente ao exercício da Optometria e às competências dos Optometristas". A UPOOP existe desde 1979 e representa os Optometristas Portugueses juntamente com a APLO.

MAIS NOTÍCIAS