Aguarde...

SAÚDE QUE SE VÊ

Competição desafia empresas de Moçambique a inovar em alimentos nutritivos

LUSA
29-10-2019 16:25h

Uma parceria mundial de combate à desnutrição, que inclui as Nações Unidas, lançou hoje juntamente com a Confederação das Associações Económicas (CTA) de Moçambique uma competição para a produção inovadora de alimentos para famílias pobres.

"Esperamos poder identificar e ampliar soluções inovadoras, disruptivas, apropriadas e comercialmente viáveis para melhorar a nutrição", disse Daniel Dima, vice-presidente da CTA, no lançamento em Maputo da vertente moçambicana da iniciativa.

A competição é dinamizada pela iniciativa global Scaling Up Nutrition (SUN) e ambiciona ligar as pequenas e médias empresas a serviços de assistência técnica e a oportunidades de investimento por meio de uma série de competições nacionais, que antecedem uma final global a realizar em abril de 2020 em Singapura.

Os organizadores, que incluem o Programa Alimentar Mundial (PAM) e a Aliança Global para Melhoria da Nutrição (GAIN, na sigla inglesa), da Organização das Nações Unidas, pretendem criar novos produtos alimentares, reduzir perdas agrícolas pós-colheita e criar ligações de mercado.

O vencedor receberá um prémio monetário e assistência técnica para incubar a sua ideia de negócio.

"Todos os empresários que reúnem os requisitos exigíveis devem participar neste concurso", destacou Daniel Dima.

A competição é apontada como "uma forma de mostrar ideias, catapultar o negócio e procurar as melhores experiências e práticas no mercado nutricional", concluiu.

Estima-se que 43% das crianças moçambicanas até aos cinco anos enfrente desnutrição crónica - sendo esta a faixa etária em que o problema é mais grave, uma vez que pode deixar sequelas para o resto da vida.

MAIS NOTÍCIAS